28 de junho de 2017

House of Cards, season 5



Não sei se sabem mas eu e o Mais-que-Tudo somos viciadões em House of Cards, então quando saiu a nova temporada este ano, foi assim uma maratona de episódios que vocês nem acreditam, LoL.

A início eu não era grande fã de Kevin Spacey mas ele parece mesmo feito para este papel! E melhor que o Kevin Spacey, é a Robin Wright, que simplesmente muito boss!
Relativamente a esta temporada, eu antes dela sair tinha visto uma entrevista do Kevin Spacey num daqueles talk shows americanos, a dizer que para quem segue a política americana (que ultimamente tem sido um verdadeiro circo) vai pensar que a série copiou algumas coisas ao que tem acontecido mas que, na verdade, a série já tinha sido gravada antes do circo começar, LoL. Portanto, até conseguiram prever algumas coisas que iriam acontecer, o que é assustador. 
Já agora... o final desta temporada: poderoso!

E vocês? Conhecem esta série ou já viram esta temporada?

26 de junho de 2017

Flippism



Recentemente me deparei com o Flippism, que é basicamente a tomada de uma decisão baseado em atirar uma moeda ao ar. Ao início pensei bastante razoável, uma pessoa está indecisa: “Ora bem, não sei o que comer, se pizza ou hambúrguer… vou atirar a moeda ao ar.” Mas não, não é assim tão simples! 
Dizem os entendidos que é uma Teoria de Decisão Normativa, que leva, obviamente, a decisões de coisas tanto importantes como triviais mas completamente aleatórias. Ou seja, temos que obedecer à moeda e à sua decisão, tendo que lidar com a escolha que sair. Pelos vistos tendo sido bastante popular, pois é uma bela maneira de perder um pouco o controlo de poder de decisão sendo assim mais espontâneo, resolver disputas muito mais facilmente e até tomar decisões em coisas que devido à nossa racionalização iriam-se prolongar. 
Não é de todo científico, até é bastante básico mas pelos vistos tem tido ultimamente bastantes seguidores. E vocês, que acham? 

Acham que conseguiam passar um dia ou uma semana em que as vossas decisões são feitas por uma moeda?

22 de junho de 2017

Rodízio Preto


Recentemente, fui ao restaurante Rodízio Preto perto de Victoria com amigas minhas e tenho a dizer, é uma desgraça. O menu tem duas opções, uma que é a opção rodízio que é basicamente "all-you-can-eat buffet" com aquela comida maravilhosa e um verdadeiro carrossel de carne! 
Provavelmente para quem está fora isto parece "normal" ou nada de especial mas para quem está fora e já não vai a Portugal há algum tempo, até um rodízio brasileiro é um cheirinho de casa.

20 de junho de 2017

And you're the key...


This broken wheel is coming undone
And the roads exploding
But you're keeping me strong
Rolling along with you...

Love is a tower
And you're the key
Leading me higher
When you let me in

Keeping us close...
On down the line

Sometimes I burn like a dot on the sun
With no one knowing
But you're keeping me strong
Rolling along with you

You are a tower of
Strength to me
The darkening hour
Sees light again

You are

Love is a tower
Of strength to me
I am the shoreline
But you're the sea

You are

Nota: ai é tão bom assim um bocadinho de Pearl Jam para melhorar o nosso dia.

14 de junho de 2017

My first audiobook: Born a Crime



Nunca fui muito de audiobooks e para quem não sabe um audiobook é basicamente uma gravação do livro a ser lido, pelo autor ou não. Por exemplo, como vocês sabem eu sou obcecada em Harry Potter, então arranjei os audiobooks da colecção que ainda por cima são lidos pelo fantástico Stephen Fry. Contudo, tenho-os guardados mas nunca os ouvi por completo.

Neste caso, decidi ouvir o audiobook do comediante Trevor Noah, que para quem o conhece, sabe que principalmente ele partilha as suas histórias de como foi crescer no Apartheid da África do Sul, entre outras peripécias que agora ele comunica com humor mas que na altura foi extremamente complicado. O título explica o quão ridículo o Apartheid foi, nascido um crime pois a mãe é preta e o pai é branco, na altura era proibido por lei haver qualquer tipo de interacção.
Então o livro é isso mesmo, a explicação de como é que os pais dele se conheceram, o tiveram, como tiveram que viver em família (em casas separadas), a força da natureza que é a mãe dele, que muito sinceramente ela precisava de o ser pois o Trevor era bastante traquina e fazia bastantes asneiras, LoL. 
Ele conta como foi crescer numa sociedade onde ele não se enquadrava em lado nenhum, as aventuras de como é viver num país onde existem 11 línguas oficiais e demonstra o seu fantástico conhecimento de pelo menos 5 dessas línguas! Foi por isso mesmo que decidi em vez de ler de ouvir o livro pois ele diz as falas nas outras línguas depois traduzindo para inglês, o que acho fantástico pois as 5 línguas soam todas completamente diferentes, o que nos faz questionar, como raios é que o pessoal se entende? 
A minha língua favorita é definitivamente a Xhosa, que é a língua dos cliques, que por acaso é a língua que ele cresceu a ouvir pois a família materna do Trevor Noah é Xhosa. Contudo, o Apartheid não foi assim há tanto tempo, foi abolido apenas em 1991 porém ele não menciona apenas o racismo e preconceito no seu livro, fala também em violência doméstica, abuso de poder policial, favelas, entre muitas coisas!

Aconselho vivamente este livro e principalmente o audiobook, estão simplesmente fantásticos, com tanto sentido de humor mas também com muitas passagens que nos faz pensar.... 


12 de junho de 2017

Vai para o castigo!



Nos EUA é muito comum os estudantes quando vão para o "castigo" ou vão ao escritório do Director da Escola, levarem um papel de detenção a explicar a razão pela qual os estudantes precisam de ir para o castigo. Só que algumas razões são mesmo... hilariantes, LoL.

10 de junho de 2017

Smith and Western



Há uns tempos eu e um grupo de amigos fomos almoçar ao Smith and Western... é um género de American Diner mas mesmo como se fossem tele-transportado para um rodeo. Simplesmente fantástico!


8 de junho de 2017

The London News



Ainda as feridas de Manchester não estão saradas e os ataques em Londres, mais especificamente London Bridge e Borough Market, acontecem... 

Apesar de o suporte pelo país inteiro ter sido imenso, incluindo a comunidade muçulmana, uma pessoa começa a pensar. Tanto nos ataques de Manchester como os de Londres, os terroristas (que é isso que eles são) já estavam sinalizados pelas autoridades, contudo não fizeram nada. Para uma pessoa que está de "fora" é difícil de perceber mas para uma pessoa que já está no UK há alguns anos, eu sei o quão os camónes se preocupam em se manterem politicamente correctos no que toca a raça, deficiência e religião. O que em certas ocasiões pode ser bastante prejudicial... 

Não, não me estou a tornar extremistas mas pensem comigo. Tal como já foi falado em tantas reportagens e opiniões, aqui no UK se alguém for um hooligan (do futebol), estes são banidos de estar a certas distâncias de estádios de futebol ou até mesmo banidos de viajar quando há jogos, contudo quando alguém está denominado como "terrorista", não é banido de nada. Quando visitei pela primeira vez o Wembley Stadium fiquei super espantada como um estádio podia estar em tão bom estado, haver cadeiras almofadadas, pessoas levarem crianças para os jogos e quando questionamos o guia, ele explicou-nos que no UK os jogos de futebol são momentos em família, se alguém coloca isso em perigo, então não merece estar num estádio e que muitos deles durante os jogos têm que se apresentar à esquadra.
Semelhante a pedofilia, quando alguém assiste a pornografia infantil online, é preso, contudo se alguém assiste conteúdo extremista online e a conversar com pessoas sobre actos de terrorismo, não lhes acontece nada!

Acredito que isto acontece pois os camónes têm uma visão que nem todos os muçulmanos são terroristas, o que é inteiramente verdade! Ninguém quer sofrer esse preconceito... Porém, quando estes indivíduos apresentam comportamentos de risco porque é que não fazemos nada? Acho que está na altura de rever um pouco esta política, como é óbvio, não nos lançarmos a ódio, simplesmente racionalizar: estas pessoas estão a portar-se mal, então vamos fazer qualquer coisa sobre isto. 

Se até muçulmanos que vivem no UK (incluindo o Presidente de Londres) condenam estes actos, acho que está mais que na altura... e vocês? O que acham?

6 de junho de 2017

How can it mean anything to me...


Something has to change.
Un-deniable dilemma.
Boredom's not a burden
Anyone should bear.

Constant over stimu-lation numbs me
but I would not want you 
any other way.

It's not enough.
I need more.
Nothing seems to satisfy.
I said
I don't want it.
I just need it.
To breathe, To feel, to know I'm alive.

Finger deep within the borderline.
Show me that you love me and that we belong together.
Relax, turn around and take my hand.

I can help you change
Tired moments into pleasure.
Say the word and we'll be
Well upon our way.

Blend and balance
Pain and comfort
Deep within you
Till you will not want me any other way.

It's not enough.
I need more.
Nothing seems to satisfy.
I said
I don't want it.
I just need it.
To breathe, To feel, to know I'm alive.

Knuckle deep inside the borderline.
This may hurt a little but it's something you'll get used to.
Relax. Slip away.

Something kinda sad about
the way that things have come to be.
Desensitized to everything.
What became of subtlety?

How can it mean anything to me
If I really don't feel anything at all?

I'll keep digging 
Till I feel something.

Elbow deep inside the borderline.
Show me that you love me and that we belong together.
Shoulder deep within the borderline.
Relax. Turn around and take my hand.

Nota: eu acho que o Maynard Keenan é o Dave Grohl do alternativo... tudo o que toca, vira ouro. Seja Tool, A Perfect Circle ou mesmo Puscifer. O homem é uma lenda!

4 de junho de 2017

Já está na altura de mudar...


Este post provém depois de ler o post da M. sobre as desigualdades entre os dois sexos... a crença de que a mulher tem que fazer tudo em casa e o homem senta-se quietinho no sofá. Nos dias de hoje isso é uma antiguidade pois num casal ambos trabalham e a casa é responsabilidade dos dois.

Contudo, quero contar-vos um exemplo prático que isto ainda existe. Como vocês sabem o Puto já é maior e vacinado... enquanto os meus pais nos vieram visitar aqui ao UK, o Puto ficou em Portugal pois tinha frequências e aulas. Ao qual a minha tia, que também nos veio visitar perguntou à minha mãe, muito preocupada: 
- Então e o Puto, ficou sozinho?! Então mas quem é que vai cozinhar para ele? Vai passar fome!
Ao qual eu muito indignada pergunto:
- Que eu saiba o Puto não é nenhum aleijadinho... 

Quando eu tinha que ir para estágios ou quando tu sais de casa para ir estudar fora ninguém se preocupou que ia passar fome, LoL. Acho que fazem os homens mais idiotas do que o são...

O que acham? Acham que isto já quase não existe ou também têm histórias destas? Força, contem aqui à soberana!

2 de junho de 2017

Fluffy



Eu adoro stand-up comedy e há certos comediantes que vejo todos os especiais, dvd's e shows possíveis! Um desses comediantes é o grande Gabriel Iglesias... que tendo aquele factor latino e as suas histórias, ele é simplesmente hilariante!
E vocês, conhecem?

30 de maio de 2017

O que é ser Português?



Principalmente com a nossa vitória da Eurovisão, que muita gente procura saber mais sobre a nossa cultura. É interessante vermo-nos pelos os olhos de outras culturas pois o que é normal para nós não é normal para outros...

A primeira coisa que comentam sobre a nossa comida, claro. Mas mais que isso é o facto de tratarmos as nossas refeições como eventos, isto é, quando um grupo de Portugueses vai a uma almoçarada ou jantarada, aquilo é coisa de durar mais que um bom par de horas.
Outra é que somos uns verdadeiros camaleões... conseguimos adaptar-nos a tudo, desde o clima (que pode ser o clima austero de Trás-os-Montes, ao mais simpático do Algarve) a novas línguas (é daí que nasce o Portunhol, ou mais não seja, podemos não saber a língua mas tentamos sempre dizer qualquer coisa, LoL).
Acho que todos nós como Portugueses podemos-nos incluir nesta categoria que considera os Portugueses uns verdadeiros saudosistas. A palavra "saudade" que não tem tradução possível e isso é indicativo suficiente...
Uma qualidade que nos é identificada por outras culturas é que nós Portugueses somos uns verdadeiros mágicos! Não como o Luís de Matos mas como um povo que tem uma atitude única em frente a problemas, encontrando inesperadas soluções criativas. Talvez seja por isso que as outras culturas pensem em nós como uns "chico-espertos" mas na verdade temos é simplesmente esta habilidade natural de encontrar espontaneamente soluções.
E, por fim, somos uns verdadeiros poetas... não é preciso mencionar Luís de Camões mas até um exemplo mais moderno a música que ganhou o festival Eurovisão. A nossa língua é linda!

O que é que vocês acham? Lembram-se de mais alguma coisa que nos identifica como Portugueses?

28 de maio de 2017

Modas


Anda uma moda aqui no UK, mais precisamente da loja Topshop, calças com um pouco de plástico transparente. Já achei estranho quando vi isto... mas pensei, bem, as pessoas também acharam estranho quando se começou a usar calças coçadas ou rotas. 
Até que vi a versão completa!


As calças são todas de plástico transparente! Ok, eu tento ser bastante liberal neste tipo de coisas mas acho que isto é um bocadinho demasiado, não?

26 de maio de 2017

Está a ficar difícil...


Tenho andado bastante lenta nas minhas leituras... Muito cansaço, muito trabalho e muitas coisas para resolver, simplesmente, não dá para tudo.
Bem, parece que este ano vai ficar difícil de acabar o meu Reading Challenge...

24 de maio de 2017

What's happening with the world?



Por esta altura já toda a gente sabe da notícia do explosivo num concerto em Manchester... Este tipo de coisas não deveria acontecer de todo mas, o que me deixa furiosa é que concertos são eventos em que as pessoas vão para se divertir, aproveitar e ver/ouvir um artista que adoram!

Tem sido interessante ver a diferença das declarações e comentários pelos social media, comparando um concerto de música "mainstream" com um concerto que também foi atacado em Paris dos Eagles of Death Metal, na altura cheguei a ver muitos posts e comentários a dizer "bem, isto é esperado pois o metal leva as pessoas a cometer actos de violência". E agora? A Ariana Grande supostamente não leva a actos de violência... Mas isso não é importante, concertos deveriam ser um local seguro para as pessoas se divertirem, independentemente do estilo de música e agora isso foi violado. O que é completamente nojento é o facto de desta vez muitas crianças estarem envolvidas... crianças mortas, crianças que estão perdidas, pessoas que estavam no sítio errado e imensos outros que foram feridos. É horrível, é deplorável, simplesmente não devia acontecer.

Contudo o que é preciso lembrar é que isto foi a escolha de uma pessoa. Nos social media houve uma onda de solidariedade de milhares de pessoas que as suas reacções ao evento foi abrirem as postas das suas casas, negócios, igrejas, templos e companhias de taxis (houve taxistas que ofereceram os seus serviços de graça para levar as pessoas para locais seguros ou de volta a casa)

Isto para dizer o quê? As pessoas não são más, as pessoas são as escolhas que fazem... em vez de agora atacarmos um grupo de pessoas, uma raça ou uma religião, precisamos de ser unidos pois unidos somos mais fortes.

20 de maio de 2017

Luke Cage & Iron Fist


As séries da Marvel estão a proliferar que nem coelhinhos, principalmente quando está tudo a orientar-se para a nova série "The Defenders" que tem o Daredevil, Jessica Jones, Luke Cage, Iron Fist e Elektra.
Vi estas duas séries e não fiquei assim com aquele sentimento de "wow" mas não são más séries... Mas o que é que vocês pensam? Já viram estas séries?

18 de maio de 2017

Outra perguntinha...


Portanto, quem escreve o post de hoje, são vocês: o que precisariam para viver deliciosamente? Ou seja, em paz... Felizes?

16 de maio de 2017

O meu coração pode amar pelos dois


Se um dia alguém perguntar por mim
Diz que vivi p’ra te amar
Antes de ti só existi
Cansado e sem nada p’ra dar
Meu bem, ouve as minhas preces
Peço que regresses, que me voltes a querer
Eu sei que não se ama sozinho
Talvez devagarinho possas voltar a aprender

Meu bem, ouve as minhas preces
Peço que regresses, que me voltes a querer
Eu sei que não se ama sozinho
Talvez devagarinho possas voltar a aprender

Se o teu coração não quiser ceder
Não sentir paixão, não quiser sofrer
Sem fazer planos do que virá depois
O meu coração pode amar pelos dois


Nota: será que já caímos em nós pelo facto de termos ganho a Eurovisão e ainda por cima com uma canção em Português! Para ser muito sincera, não me lembra de alguma vez de ver uma final da Eurovisão de início ao fim, mas desta vez teve que ser pois o orgulho Português fala sempre mais alto. Além de que a canção é simplesmente lindíssima e valia mesmo a pena assistir. Como nunca tinha visto a Eurovisão com atenção, quando chegou ao fim dos votos de todos os países, já estava a festejar sem sabendo que ainda faltavam os televotos, LoL. Mas no fim, não só ganhámos na mesma como ganhámos com 758 pontos, um record tanto para nós como para a Eurovisão! Não só foi uma explosão aqui no UK, com todos os emigras mas também com os camónes que adoraram a música, aproveito e deixo também a tradução para Inglês para vocês verem que não é possível transmitir o mesmo sentimento do que em Português... isto porquê? Porque muita gente criticou os irmãos Sobral por não pensarem em cantarem a versão em Inglês na final. Excelente decisão terem sido teimosos o suficiente para cantarem na nossa língua maravilhosa!


If one day someone asks about me
Tell them I lived to love you
Before you, I only existed
Tired and with nothing to give

My dear, listen to my prayers
I beg you to return, to want me again
I know that one can’t love alone
Maybe slowly you might learn again

My dear, listen to my prayers
I beg you to return, to want me again
I know that one can’t love alone
Maybe slowly you might learn again

If your heart doesn’t wish to give in
Not to feel passion, not to suffer
Without making plans of what will come after
My heart can love for the both of us

14 de maio de 2017

Thanks, I guess?



Aquele momento fantástico em que telefono ao Mais-que-Tudo, enquanto estou a fazer noite, para que ele me ensinasse a dizer "Eu sou portuguesa" em mandarim, pois tinha uma doente chinesa a meu cuidado... Para depois me aperceber que a doente não fala mandarim mas sim cantonês, LoL. Típico.
Não só isso mas também quando contei ao Mais-que-Tudo sobre a minha infelicidade, ele diz-me: não faz mal, eles percebem as asneiras de ambos.

Bem, obrigada... acho eu, LoL.


Nota: o Mais-que-Tudo cresceu em Macau, daí o seu conhecimento asneirento de mandarim e cantonês, LoL.

10 de maio de 2017

O registo



Eu devo mencionar que só estou a contar esta história devido à Words à la Carte, que sugeriu que fizesse este post.

Esta é a história do meu nome, mais precisamente do meu segundo nome... Quando os meus pais souberam que iam ter uma menina, nem precisaram de discutir nomes pois já estava escolhido: C. para primeiro nome e único, não ia ter segundo nome pois o primeiro bastava, de tão invulgar que era. Portanto, era esse o plano... Até que o meu pai foi-me registar com familiares, incluindo a minha tia/madrinha, que diz: "Aaaah, só C.? Não... tens que colocar um segundo nome!" E, foi isso mesmo, meteram um que soasse bem e o escolhido foi Isabel.
Quando o meu pai levou o registo à minha mãe (antigamente, os pais iam registar pois as mães ainda estavam no hospital), muito orgulhoso de si próprio, a minha mãe dá uma vista de olhos ao registo e diz: "E que bela merda que tu fizeste!" 
Portanto, é preciso duas coisas ficarem claras... A primeira é que a minha mãe não diz asneiras, há toda uma proibição de dizer asneiras lá em casa, logo estão a ver a seriedade da coisa. Pois Isabel é nome que ela mais detesta (sempre detestou e o meu pai sabia disso) e, por acaso, tem a sua razão porque aqui em Trás-os-Montes a forma como o pronunciam é... serrano seria um eufemismo. Nas aldeias então é simplesmente atroz, além de que não foi o que os meus pais combinaram (bem antes dos 9 meses em que a minha mãe esteve grávida) e não tem significado nenhum, foi escolhido simplesmente porque soava bem.
Quando fiz 18 anos, informei os meus pais que ia mudar o meu nome. Que ia eliminar o Isabel... Ora pois, a minha rica mãe proibiu-me porque (e isto é 100% verdade): queria matracar a cabeça do meu pai até morrer.

Há pessoal que guarda rancores e depois há a minha mãe, LoL.

8 de maio de 2017

Titan series: The Struggle


Finalmente saiu este ano o terceiro livro da saga Titan da fantástica autora Jennifer Armentrout! Em primeiro lugar, tanto eu como a The Phoenix Flight ficamos tristíssimas com a capa que escolheram para estes livros... podia haver pelo menos uma capa alternativa mas não, temos que ficar o gajo topless.

Contudo, como já diziam os antigos, não se deve julgar o livro pela sua capa e esta saga está a ficar cada vez mais empolgante! Só para terem noção eu recebi o livro mal foi lançado mas só o comecei a ler quando tive assim uma folga em que não ia sair de casa pois eu sabia, mal começasse eu não sabia se iria conseguir parar... e não consegui, LoL. Li o livro todo num dia e mais uma vez a senhora Armentrout é o diabo que acaba os livros com cliffhangers do tamanho de um elefante.
Por isso é que quando soube que ela ia adicionar mais um livro a esta colecção e não se ficar apenas em três, fiquei super feliz mas é um sentimento agridoce porque também já sabia que ia acabar num cliffhanger e que ia estar em taquicardia até o último livro sair!

Não consigo aconselhar esta colecção e a colecção The Covenant o suficiente. São livros fantásticos e a escrita desta autora é maravilhosa que simplesmente não nos deixa parar de ler!

6 de maio de 2017

Royal



Uma das coisas que eu trago na minha mala quando venho de Portugal... Não pode ser marca branca, já experimentei tudo e tem mesmo que ser gelatina Royal!
Também já experimentei aqui no UK mas, simplesmente, não é a mesma coisa, LoL. E vocês? O que trariam na vossa mala?

4 de maio de 2017

Nomes


Aqui no UK, há uma prática comum quando um casal está à espera do seu rebento... não dão nome. São capazes de ter um top 5 de nomes favoritos mas esperam que o bebé nasça para olhar para a carita dele ou dela e assim decidir o nome da criança.

O que acham?

2 de maio de 2017

The story of God



Já conhecia outras séries incluindo o senhor Morgan Freeman mas esta mini-série em estilo documentário. 
Como conseguem perceber, é sobre a história de Deus mas centrando-se, em cada episódio, numa grande questão sobre o divino: desde o mistério da Criação, o Apocalipse, a raiz do mal, até o que nós consideramos um Deus. Contudo, o que torna esta série simplesmente épica, é que o senhor Freeman procura as respostas para estas grandes questões não só em todas as religiões como também incluindo a ciência.
A relação do Homem com o divino, com Deus ou com as religiões são um facto importantíssimo da história da humanidade, quer queiramos quer não. Então é isso que esta série procura investigar, não importando a religião ou crença... apenas respostas às perguntas.

30 de abril de 2017

KIKO foudation & concealer review

Comprei esta base, deixando a minha fiel da Max Factor, para experimentar... e o que diz na garrafa é verdade. A base é super leve mas convém aliar com algum corrector, ao contrário da base da MF.
Daí ter comprado esta palete de correctores para imperfeições. Esta palete é simplesmente fantástica, não é preciso muito produto e é um excelente aliado à base da KIKO:

Beige: neutralizes visible dark circles under the eyes on fairer skin tones and conceals any brown spots;
Lilac: brightens dull complexions and optically corrects yellow skin tones; 
Warm beige: colour corrects visible dark circles under the eyes on olive and darker skin tones; 
Green: reduces the visibility of the skin condition rosacea and redness in general; 
Highlighter: adds light to the cheekbones, center of the forehead and chin, bridge of the nose, eyebrow arch, Cupid’s bow and the inner corners of the eyes.

E vocês? Conhecem ou já experimentaram estes produtos?

28 de abril de 2017

Uma palavrinha...



Queria só deixar uma palavrinha a todos os que estão num caminho com um objectivo: 

"Instead of comparing yourself with other people, compare yourself with your old self."

26 de abril de 2017

Canela Café


Se estão por Londres e estão com saudades de um pedacinho de Portugal, então aconselho-vos o Café Canela, para um café a saber a casa e uma natinha a acompanhar.

24 de abril de 2017

Undeniable series


I knew I was wearing down his last nerve, but honestly, I couldn't find a shred of give-a-damn.

Comecei a ler esta saga da autora Madeline Sheehan pois é um bestseller sobre um motoclub e eu como fã de Sons of Anarchy, decidi dar uma hipótese a estes livros.
Bem... apesar de ser um bestseller tem uma história previsível e a escrita não foi de todo interessante ao ponto de acabar o primeiro livro e ficar-me por ali... não aconselho de todo.
Com certeza haverá livros melhores nesta temática.

22 de abril de 2017

Vacinas


Antes de começar o post, quero sublinhar o facto de que isto é um blog pessoal e não o site do Serviço Nacional de Saúde nem da Direcção-Geral de Saúde... Contudo eu sou uma profissional de saúde, daí escrever sobre este tema com um bocadinho mais de conhecimento.
Não sei como ainda estamos a discutir isto mas tenho visto nas notícias, newsfeeds e etc, cada vez mais o tema da vacinação. Eu entendo as pessoas e os pais que através de uma decisão informada, escolham não se vacinar ou vacinar os seus filhos... Aliás mesmo na lei diz que a vacinação não é obrigatória mas sim recomendável, pois as pessoas têm direito de optar além de que é preciso incluir as pessoas que por questões de saúde não podem ser vacinadas.

Contudo... o que eu não suporto ver é decisões feitas, geralmente de pais, a partir de notícias sensacionalistas. Nomeadamente, as notícias (que se espalharam que foi uma loucura) de que as vacinas causam autismo. Então vocês questionam: mas tu acabaste de dizer que as pessoas têm o direito de escolher e o autismo é um assunto sério. Portanto, é um assunto muito sério mas a notícia não foi baseada num estudo científico ou num artigo médico, foi apenas fundamentada por dois médicos dando a sua opinião pessoal! Como é que se tornou "conhecimento geral", eu não faço ideia...
Outro argumento que usam para a não-vacinação que eu odeio é: então mas para que é preciso a vacina se já não existe a doença?
Por alguma razão as vacinas são tão importantes... pois as pessoas ficam imunizadas e a dita doença não se espalha. Não é lógico?



P.S. - Quanto à notícia da rapariga de 17 anos que faleceu com sarampo e que não tinha sido vacinada, em primeiro lugar, parece que a epidemia do século 21 são as notícias falsas, erradas e/ou incompletas... caímos todos pois, como seria de esperar, esperamos profissionalismo dessas instituições dos media (pelos vistos a verdadeira notícia é de que a rapariga não foi vacinada por razões médicas). Em segundo lugar, parece que só se entra em debate nestes temas importantes, como a vacinação, quando acontecem desgraças (infelizmente). Neste caso concreto, no Plano Nacional de Vacinação diz que "recomenda" os pais a vacinarem os filhos e não "obriga por lei", devido precisamente a casos, em que por razões médicas, as crianças não podem ser vacinadas. É assustador eu pensar nisto mas... eu só pude tomar a vacina do sarampo aos 18 anos, devido a uma reacção alérgica muito intensa a um dos componentes da vacina. A miúda tinha 17... podia ter sido eu! É terrível e isto podia ter acontecido à minha família. Por perceber e ter este exemplo tão concreto, quando vi num comentário ou post, a dizer que a rapariga não pode tomar aos 2 meses então mas podia perfeitamente tentar mais tarde... Sim, mas nós não conhecemos o seu historial médico (por exemplo no meu caso demorou até à idade adulta). Porque é que somos tão rápidos a julgar? Agora, além de a família não merecer menos do que compaixão e solidariedade, merecia também que a história verdadeira e completa chegasse aos meios de comunicação social. Perderam uma filha, não merecem também o bullying nem o nome sujo!

20 de abril de 2017

Lucifer


Adorei esta série! É basicamente sobre o senhor Lucifer que fugiu do Inferno e foi viver para Los Angeles, devido a umas peripécias ele começa a trabalhar em conjunto com a Polícia, contando sempre que ele é o verdadeiro Lucifer mas claro... ninguém acredita, LoL. É simplesmente hilariante, aconselho vivamente para darem umas boas gargalhadas!

E vocês? Conhecem ou seguem esta série?

18 de abril de 2017

Bilinha



Pessoal que está emigrado sabe bem ao que me refiro que as viagens a casa, muitas das vezes nos deixam mais cansados do que estarmos a trabalhar, LoL. Esta foi uma dessas vezes!

14 de abril de 2017

Uma pergunta para vocês...


Como já tenho vindo a dizer ao longo dos anos, o Reino não é nada sem os seus súbditos: vocês. Cliché mas é a verdade... Portanto, quem escreve o post de hoje, são vocês! Ora digam lá, qual foi o melhor dia da vossa vida?

10 de abril de 2017

Lucky 13



It's cliché but it is true, I am so lucky I'm in love with my best friend... 13 anos juntos e ainda com muitas aventuras pela frente!

6 de abril de 2017

The Premonition series



You are like a cut that never heals. I just keep bleeding.

Já comecei a ler este livro da autora Amy Bartol, de pé atrás... a temática do livro é anjos e vocês já sabem o que eu acho sobre essa temática. Devo dizer que fiquei-me pelo primeiro livro porque a saga não me interessou o suficiente para continuar.

Ora bem, em suma, esta saga não está pior que The Fallen series e, definitivamente, não está melhor que The Dark Elements series... Está assim ali no meio, LoL.

4 de abril de 2017

I can't stay for the sacrifice


I can't say that I like her manners,
I can't say that I like her face.
Carved up on a silver platter,
Served warm she's a real head case.
I won't wait for an invitation,
I can't stay for the sacrifice.
I won't die as an unknown soldier,
I won't even try.

Sometimes you make me play the fool,
Sometimes you use me like a tool,
You are the the whip that drives the mule,
But I brings the goods right back to you.
You break my back,
You break my balls,
You break my heart,
Just because.
Sometimes you make me feel like,
Just like the man that never was.

I drown in a mixed emotion,
Washed up on a foreign shore.
Face down in the salty ocean,
Meet me there, I don't care,
Anywhere is no where.
I fly right and I know she loves me,
I fly wrong and I'm DOA.
I'm bombed out like an old cathedral,
And I'm blown away.

Sometimes you make me play the fool,
Sometimes you use me like a tool,
You are the whip that drives the mule,
But I bring the goods right back to you.
You break my back,
You break my balls,
You break my heart,
Just because.
Sometimes you make me feel like,
Just like the man that never was.

Major Martin
"Nice to know you",
You were never loved.
We have so much more in common,
Just like the man that never was.

I am the man that never was.

Nota: tal como já tinha mencionado o fantástico álbum Sound City antes, que junta vários grandes nomes da música, que neste caso são os elementos dos Foo Fighters e o senhor Springfield... gerando esta beleza musical. 

2 de abril de 2017

Hollow



Quando perdemos alguém que nos é importante, sentimo-nos ocos... Cada pessoa é como se fosse uma canção dentro de nós. Quando perdemos alguém. há um silêncio ensurdecedor. 

30 de março de 2017

Empire


Eu e o Mais-que-Tudo devoramos completamente esta série... é basicamente sobre uma família com muito talento musical, uma empresa e muitas intrigas! Além de que as músicas são simplesmente fenomenais, contudo o que eu gosto mesmo é da minha personagem favorita a Cookie!

E vocês? Conhecem ou seguem?

28 de março de 2017

Back to school...


Bem por uns mesitos vou voltar à universidade... não para algo muito xpto, apenas para me tornar mentora mas vou passar pelo sistema de ensino inglês.

26 de março de 2017

Rockin' 1000


Com certeza vocês já viram ou ouviram falar dos mil músicos que tocaram uma música dos Foo Fighters para os tentar convencer a ir a Itália... pois bem, esses mil músicos são os Rockin' 1000 e como o projecto deles ter sido um sucesso, em diversos pontos, eles continuaram este projecto, chegando a dar um hyper-mega concerto, gravando assim o seu primeiro album: That's Live.
Além da música dos Foo Fighters, tem também esta dos Nirvana, dos The Beatles, dos AC/DC, dos The White Stripes, dos Blur, do Davie Bowie, entre muitos outros.
É assim um álbum que até causa arrepios de tão espectacular que é... imaginem a logística de colocar 1000 pessoas a tocar a mesma música!

Vocês já conheciam? Que acham?

24 de março de 2017

O fantasma da depressão



Acho que é seguro dizer que toda a gente sabe o que é a depressão. Não é preciso ir consultar o DSM e procurar os termos técnicos, acho que toda a gente tem uma ideia geral do que é. Se calhar até alguns de vocês já sofreram ou sofrem de depressão...

Contudo, apesar de as pessoas saberem o que é e estarem informadas, ainda há muito estigma à volta desta doença, não só terceiros mas até mesmo quem sofre com ela. Sim! Porque é importante relembrar que quando estamos depressivos temos que tomar conta de nós e até sermos extra gentis connosco próprios. Tal e qual como um atleta, com uma perna partida, não iria forçar correr naquele estado. 
O atleta enquanto recupera e fica melhor a cada dia, não pensa "eu sou um atleta falhado", eles pensa: "de momento algo no meu corpo não está bem, por isso vou tomar conta de mim, até estar bom".

Tal como um osso partido, a depressão vai mudar o teu dia-a-dia e forçar-se demasiado, torna-se frustrante e contra-produtivo, quando alguma coisa efectivamente não está bem. Pois é tal e qual tentar correr com aquela perna partida, ficando frustrado e impaciente que nunca mais fica boa.
É preciso compreensão, tal como com uma perna partida, é preciso atenção tal como uma ferida e é preciso cuidar tal como com uma infecção... lembre-se disso! 

As doenças mentais não são para ser menosprezadas ou ignoradas, são para ser tratadas com zelo e gentileza, tal como com qualquer outra. E para todos a sofrer com depressão, desejo-vos muita força e cuidem de vocês próprios.

22 de março de 2017

Matched series


It is strange how we hold on to the pieces of the past while we wait for our futures.

Comecei a ler esta saga da autora Ally Condie, devido a sugestão de várias amigas, contudo não passei do primeiro livro da mesma. 
Esta saga está dentro do género pós-apocalíptico e acho que todo este género de livros ficou um bocado "estragado" devido ao Hunger Games. A premissa destes livros é o mesmo, rapariga evolui lentamente para uma revolucionária, incluindo um triângulo amoroso... Além de isto não ser original, a escrita em si simplesmente não me entusiasmou.
Se por acaso gostam da premissa de uma evolução duma personagem feminina e um triângulo amoroso, misturado num cenário pós-apocalíptico... então estes livros são para vocês. Mas para quem adorou Hunger Games, não aconselho mais do mesmo.

20 de março de 2017

Tarefa diabólica



Todos temos aquela tarefa em casa que simplesmente odiamos e que tentamos adiar ao máximo... A minha é lavar a loiça. Odeio profundamente!
Até acho que quem inventou a máquina de lavar loiça devia ser condecorado com as maiores honras. E vocês? Qual é a tarefa que odeiam?

18 de março de 2017

Taste like gold...


We get some rules to follow
That and this, these and those
No one knows
We get these pills to swallow
How they stick in your throat
Taste like gold
Oh what you do to me
No one knows

I realize you’re mine
Indeed a fool am I

I journey through the desert
Of the mind with no hope
I follow
I drift along the ocean
Dead lifeboat in the sun
And come undone
Pleasantly caving in
I come undone

I realize you’re mine
Indeed a fool am I

Heaven smiles above me
What a gift here below
But no one knows
The gift that you give to me
No one knows


Nota: cá para mim, o Dave Grohl tem o toque de Midas,.. Queens Of The Stone Age não é excepção!

16 de março de 2017

UK: 5 anos


Qualquer pessoa que emigra, passa a ter mais um aniversário, mais uma data importante e aguardada com carinho... E hoje, para nós, tem um significado especial!
Hoje faz 5 anos que embarcamos nesta aventura que cada vez mais se intensifica... 

14 de março de 2017

A revolução

Passado um mês do dia em que a sociedade nos denigre pelo facto de não termos namorarmos ou estarmos sozinhos… Já só isso me causa urticaria mas o que me causa uns calores enraivecidos é quando ouço este tipo de conversas: “então, já arranjaste alguém?”, “não te preocupes, tu vais encontrar o teu príncipe encantado”, “vais ver que vais encontrar alguém”… Estão a perceber a linha de raciocínio. 

Em primeiro lugar, toda a conversa de "Príncipe Encantado". Há mulheres que levam isso ao nível literal, esperando um homem que passa a vida dele esperando por ti, que te salva de todos os dragões, bruxas e torres altas. Um Príncipe sabe sempre o que estás a pensar, não erra, não se atrasa, não gera surpresa… Já há muito tempo que escrevi sobre este Príncipe Encantado e a minha visão sobre isso ainda não mudou. Por acaso, até se intensificou mas não me vou repetir…

Em segundo lugar, eu acho mesmo engraçado que quando no meio deste tipo de conversas, uma pessoa te segura no braço ou te dá aquela palmadinha amigável nas costas e te diz, como quem precisa de transmitir a pior das notícias a alguém: “mas tu não tens medo de ficar sem…um homem?” Para mim, se tu não tens alguém é porque alguém ainda não te chamou a atenção, ou porque não resultou ou simplesmente porque, valha-me todos os Santos e Santinhas, tu não queres! Esse tipo de pessoas não consigo ver nem a tiro… pois se comportam e tentam vender a religião que se não tiveres um homem, és incompleta como mulher. 
Os nossos avós ainda percebo… eles nasceram numa época completamente diferente. Agora o que eu não percebo é pessoal da mesma geração com o mesmo tipo de pensamento! A dizer que por teres muitos amigos ou porque dizes asneiras ou não tens receio de falar de sexo, ou és muito refilona ou és muito feminista, não arranjas um namorado. Ou então melhor motivo de sempre: és muito independente.

Desde pequena, que toda a gente me dizia para ter paciência com os rapazes, “eles amadurecem mais tarde”. Se calhar o mesmo se aplica à evolução do papel da mulher na sociedade… “os homens mudam/evoluem mais tarde”. Por isso, é normal que muitos homens ainda tenham medo de uma mulher independente. Nós somos todas maravilhosas, com ou sem homem. E agora aqui vem o cliché mas que é a mais pura das verdades: até porque pior que ficar sem homem, é ficar sem amor-próprio.

Se ainda não tens homem é porque ainda não houve um que abraçasse a tua tempestade e se ainda não encontraste quem admire a tua força da natureza, mais vale estar sozinho, do que estar com alguém que desvalorize as tuas imperfeições. Nós próprios somos os nossos piores inimigos e os nossos inimigos não precisam de mais ajuda... 

12 de março de 2017

Laundry


Aquele momento que peço ao Mais-que-Tudo, que está de folga, para estender a roupa e ele me manda esta foto... LoL. Qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência!

10 de março de 2017

As crónicas da minha ausência



Adoro aquele momento em que nem sequer nos lembramos que estamos a ler um livro. Isto é, estamos tão envolvidos numa história que nos esquecemos completamente que estamos a ler frases, palavras... 
Tudo o que efectivamente vemos é descrições e conversas que parecem desenrolar-se como um filme na nossa cabeça. É que nem sequer pensamos nisso e num instante já lemos 100 páginas sem nos apercebermos. 
É simplesmente o melhor sentimento  para esta leitora compulsiva! E o vosso?

8 de março de 2017

Amazon's wishlist

Não sei se os meus caros súbditos sabem mas aqui no UK existe a Amazon e a maior parte das coisas não tem custos de envio... ter uma conta na Amazon é a desgraça de qualquer pessoa, LoL. Vou deixar-vos com alguns itens da minha wishlist:

Um casaco estilo kimono da Gothicana.

Mais uma capa linda para o meu S7.

Super wide angel & super macro lens para a câmara do S7.

T-shirt com a minha citação favorita do filme The Witch.

Um quadro de madeira com a minha citação favorita do livro Wuthering Heights feito pela Thorness 

6 de março de 2017

Angels & Demons


Na verdade, este livro pertence à colecção Robert Langdon do tão famoso Dan Brown. Contudo como os livros não têm, necessariamente, uma ordem, vou fazer uma review em estilo standalone.

Não sei se vocês gostam deste tipo de livros mas este autor ficou famoso com o seu tão controverso livro Código de Da Vinci... toda a gente falou deste livro, do facto de ser blasfémia ou simplesmente um excelente livro de ficção ou ainda a explicação verdadeira para muita coisa na Bíblia. Contudo, na minha opinião acho este livro bem mais controverso!

Sem dar muitos spoilers, a história deste livro é sobre como desde os primórdios a ciência e a religião sempre estiveram frente-a-frente, a explicação da partícula de Deus e o que isso significa para nós... Incluindo, claro, a investigação de simbologia que tanto envolve a personagem Robert Langdon. Com imensos plot twists, porém o melhor plot twist de todos, que deixa imensas perguntas e dá uma valente bofetada à Igreja, é o fim deste livro... Que foi, sem cerimónias, completamente alterado no filme! Nunca fiquei tão chateada por ver uma adaptação literária no cinema. Aliás, pior só quando foi o Eragon, LoL.

4 de março de 2017

As discussões cá de casa



Todo o casal discute, ponto final. Não me venham com "a gente é todo um mar de rosas, não discutimos nem sobre o papel higiénico" (Ai vocês estão a rir-se? Experimentem ter um Enfermeiro Endoscopista em casa, que o papel higiénico torna-se tema de conversa, LoL). Qualquer casal, discute... e eu e o Mais-que-Tudo não somos excepção. 

Então e que tipo de discussões há cá em casa? No outro dia, passamos o almoço a discutir que o actor que aparece como Flash no Suicide Squad, não é o mesmo que aparece no Batman vs. Superman, enquanto que ele dizia que era o mesmo. O que para resolvermos o assunto, o IMDB não chegava, então vimos os dois filmes durante a tarde, para tirar as teimas.
Mas quem diz discutir sobre filmes da DC, diz discutir sobre a timeline da Marvel. Sim, porque raios é que as Infinity Stones não são uma prioridade, hein?! Hein?! 
E pronto, é isto, LoL. 

P.S. - Quanto à discussão do Flash, concordamos que nenhum tinha razão pois apesar de efectivamente ser o mesmo actor. Ele no Batman vs. Superman à conta dos efeitos especiais nem parece ele, está mesmo irreconhecível ao olho destreinado... Caso queiram saber, LoL.